Faleceu o repórter e fotógrafo Inter Mamata deixando a Comunicação Social de luto

© Image Copyrights TVS
Font size:
Print

Faleceu, esta terça-feira, em Portugal, vítima de doença prolongada, António Amaral, mais conhecido por Inter Mamata. O malogrado trabalhou em vários órgãos de Comunicação Social são-tomense, nomeadamente, na rádio nacional, como repórter e na STP PRESS. O mesmo também colaborou como repórter na rádio jubilar. Nos últimos anos, Inter Mamata, encontrava-se em tratamento médico em Portugal. O sindicato dos Jornalistas e Técnicos da Comunicação Social lamentou o falecimento de Inter Mamata. Num comunicado SJS exaltou o exímio amante e profissional que era António Amaral. Também a Associação dos Jornalistas São-Tomenses já reagiu a esta perda. Numa nota de condolências, Juvenal Rodrigues, realçou a figura de Inter Mamata como um exemplo autonomia, voluntarismo e de resiliência. O governo são-tomense numa nota de condolências, diz que foi com imensurável tristeza que o tomou conhecimento do falecimento de António Amaral Aguiar Afonso, mais conhecido por “Inter Mamata”, um distinto jornalista e fotojornalista que elevou o nome de São Tomé e Príncipe além-fronteiras. Neste sentido, o Governo através do Ministro da Presidência do Conselho de Ministros e dos Assuntos Parlamentares, vem expressar as mais sentidas condolências aos familiares, amigos e colegas de profissão pela insuprível perda do estimado “Inter Mamata”. “Paz à alma daquele que ficará eternamente marcado na memória dos são-tomenses como exemplo incontestável de dedicação, profissionalismo e humildade”, lês na nota de condolências do governo.

Comentário