Polícia Económica promete mão dura contra aqueles que praticam a especulação de preços dos produtos da primeira necessidade

© Image Copyrights TVS
Font size:
Print

A polícia económica vai endurecer as medidas contra todos os especuladores, principalmente, os comerciantes dos produtos que compõem a sexta básica. A decisão surge numa altura em que os preços estão a disparar cada vez mais no mercado. Segundo o director da DERCAE, Anísio Quintas, a polícia económica foi obrigada a cancelar a venda particularmente da cebola, alho e sal provenientes da costa africana por causa, justamente do preço especulativo aplicado pelo importador. As brigadas de fiscalização estão no terreno e nos últimos dias foram registadas algumas anomalias consideradas pela polícia económica de graves. Anísio Quintas apela a colaboração da população na denúncia de casos quer em matéria de especulação de preços quer na validade dos produtos.

Comentário